Parque argentino é aprovado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO

Voltar
Autor: Alexandre Bertolazi Categoria: Conteúdo de Marca, Turismo Tags: alerce, Argentina, cipreste-da-patagônia, Los Alerces, Multivibe, Patrimônio da Humanidade, turismo, UNESCO

Tempo de Leitura: 2 min

O Parque Nacional Los Alerces, recebeu a distinção de Patrimônio da Humanidade concedida pela UNESCO, a Organização das Nações Unidas voltada à Educação, Ciência e Cultura. Com seus bosques milenares, lagos, geleiras e neves eternas, o Parque Nacional Los Alerces abriga algumas das mais impactantes paisagens da Patagônia argentina.

Criado em 1937, o parque engloba uma área de 259.570 hectares na província de Chubut, ao sudoeste do país. Destesm 188.379 hectares agora serão protegidos pelo decreto da UNESCO. O principal motivo de existência do parque – e da elevação a Patrimônio da Humanidade – é a proteção dos alerces, também conhecidos como ciprestes-da-patagônia.

Esta é uma espécie de árvore muito especial, pois é o segundo ser vivo de maior longevidade da Terra. Com exemplares de mais de 2600 anos já encontrados, fica atrás somente das também milenares sequóias americanas.

O alerce O’lahuan tem mais de 2600 anos

O Parque Nacional Los Alerces é uma peça chave para o clima global devido à sua localização, considerada fundamental para a preservação dos bosques temperados valdivianos, região de florestas coníferas que atravessa os Andes e ocupa as porções mais austrais do Chile e da Argentina. Segundo cientistas, a preservação da área é essencial no controle do aquecimento global, além de garantir a sobrevivência dos ecossistemas únicos da região.

Potencial turístico

Além do rico ecossistema, o Parque Nacional Los Alerces é um paraíso cenográfico. Seus bosques de coníferas contam com picos gelados, lagos azuis e cristalinos, geleiras, riachos, e uma infinidade de trilhas e cachoeiras.

Villa Futalaufquen fica dentro do parque e a uma hora de carro de Esquel, a cidade mais próxima da região. O parque conta com estrutura turística completa de hotéis, hostels, restaurantes e passeios guiados pelas inúmeras trilhas da região, que também recebe turismo de pesca. É um destino bem menos glamuroso do que a badalada Bariloche mais ao norte, e é justamente este o encanto deste lugar agraciado com maravilhas naturais de tirar o fôlego.

Os lagos e rios de degelo são perfeitos para atividades como canoísmo e rafting, há glaciares e túneis de gelo a serem visitados, além das inúmeras cascatas e cachoeiras que salpicam a região.

 

 

Informações Turísticas: Secretaria de Turismo de Esquel

Compartilhe este post:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Voltar

Promoção de Lançamento: Avaliação Gratuita de Site

Relatório gratuito sobre a velocidade e SEO do seu site!

Receba seu report produzido por especialistas em até 7 dias úteis.